As mobilizações no município de Miguel Pereira para a adesão ao programa Sanear do Comitê Guandu-RJ estão avançando na localidade de Vera Cruz e com boa aceitação dos moradores, segundo a assistente social, Amanda Alves, que atua na gerenciadora do programa. Equipes vão de casa em casa da comunidade conscientizando sobre a importância do Sanaear, que é o maior projeto de execução de obras de esgotamento sanitário em áreas não urbanas do país.

Com investimentos previstos em R$ 5.677.317,25 do Comitê Guandu, a chegada do programa ao município é comemorada não só pelos moradores, mas também por integrantes da Prefeitura de Miguel Pereira. As mobilizações começaram na última segunda-feira (13) com uma reunião no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que atende à comunidade.

“Iniciamos  as abordagens com as famílias beneficiárias na terça. Fizemos a distribuição dos materiais informativos sobre o projeto e em seguida a coleta das autorizações para a obra. Seguimos com um agente do município, conhecedor da localidade e isso foi fundamental para o progresso. Tivemos uma boa receptividade dos moradores”, afirmou a assistente social Amanda Alves.

As obras de esgotamento sanitário contemplam a instalação de fossas-biodigestoras em residências distribuídas também nos bairros Piedade, Pedras, Marco da Costa, Vale das Princesas, Vila Suzana e Arcádia.

A implementação do programa Sanear em Miguel Pereira é apontada pela Secretária Municipal de Meio Ambiente, Tchara Kede, como mais uma iniciativa promissora desenvolvida em parceria com o Comitê Guandu-RJ, visando soluções de esgotamento sanitário de forma gratuita e acessível em áreas rurais.

“Esta ação estratégica marca um importante avanço na preservação da saúde pública, na proteção do meio ambiente e no fomento da qualidade de vida de nossa comunidade. A instalação de fossas-biodigestoras não apenas evitarão a contaminação dos nossos recursos hídricos, mas também promoverão saúde pública e a consequentemente valorização dos imóveis inseridos em um ambiente mais salubre e seguro”, destacou a secretária Tchara Kede.

Além da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Miguel Pereira, que tem desempenhado um papel fundamental na articulação com o Comitê Guandu e coordenação nas etapas de implantação do projeto,  Tchara Kede ressalta que também estão envolvidas as secretarias de Assistência Social e de Planejamento, visando assegurar o acompanhamento contínuo e eficaz das ações implementadas.

“É fundamental reconhecer a importância da participação ativa da comunidade nesse processo. A colaboração e engajamento de todos é essencial para o sucesso e a sustentabilidade do programa Sanear em Miguel Pereira. Nossa gestão acredita que, por meio da conscientização e do envolvimento coletivo, é possível garantir o êxito do programa e promover um ambiente mais saudável e equilibrado para todos”, completou a secretária de Meio Ambiente.

Desde dezembro do ano passado, o município havia realizado a contratação da empresa executora. Será a Direttori Construtora a responsável pela implementação de 1127 soluções individuais de esgotamento sanitário em domicílios no município

Com as novas soluções em Miguel Pereira, principalmente biodigestores, o Sanear Guandu vai ultrapassar a marca de 5 mil domicílios atendidos gratuitamente, ampliando ainda mais as 22 mil pessoas já beneficiadas pelo programa. As obras nos municípios de Mendes, Piraí, Rio Claro, Paracambi, Mangaratiba, Seropédica, Itaguaí, Japeri, Nova Iguaçu, Queimados e Rio de Janeiro, já evitam o despejo de cerca de três milhões de litros de esgoto in natura, por dia, na bacia do Rio Guandu, que abastece mais de 9 milhões de pessoas no Rio de Janeiro.

O programa chegará também em breve ao município de Engenheiro Paulo de Frontin. Outras localidades da Região Hidrográfica II serão selecionadas e hierarquizadas para receberem gratuitamente as novas soluções individuais de esgotamento sanitário adequadas por meio dos editais do Sanear II, lançados no início de abril deste ano.